Vitória Bernardes

 

A vida passa sem que a gente perceba.

Eu sou a Vitória, tenho 18 anos.

Tenho uma aliada na minha vida há algum tempo chamada “crise de ansiedade” e, com ela, eu consegui chegar nesse texto.

Quando tu passa noites sem dormir, tu acaba colocando um certo peso nas costas e uma responsabilidade por tudo que se passa ao teu redor. Carregamos pesos desnecessários e fardos maiores do que temos capacidade de segurar. Seria mentira dizer que a estabilidade pessoal tem receita pronta e é um caminho de fácil acesso. O preço é caro para aqueles que não têm o equilíbrio como aliado.

Quem tem o controle disso somos nós, e nós podemos tudo.  

Basta ir atrás sendo tu mesma, aceitando que a dificuldade vem pra nos fazer mais fortes e, muitas vezes, aquele vazio que tu sente quando perde algo é só o destino abrindo um espacinho para coisas melhores.

E outra: nunca esquecer do amor próprio! 

Não que eu saiba aplicar tão bem quanto deveria, mas acho que eu tô aprendendo. 

Sabe quando tu gosta tanto das coisas que tu faz e das pessoas que tão na tua volta que tu acaba te tornando adaptável e alterando algumas coisas em ti só pra agradar e manter elas por perto? Isso tá errado. Pode ser amor e medo de perder, mas tá errado. Se não for pra tu ser amado com os teus erros, teus acertos e cada pedacinho do que tu é, que não seja. 

Todo dia é digno de acordar pensando nas coisas que nos fazem orgulhosos de nós mesmos. Da nossa pureza de espírito, nossa honestidade, pessoas que estão sempre torcendo por nós… Se orgulhar de se olhar no espelho e amar o que vê. Se sentir bem por pequenas coisas, que seja só por sair de casa ouvindo a tua música favorita sabe? Não somos feitos só de conquistas materiais e elogios externos. Somos a nossa própria essência e o reflexo de cada coisinha que nos inspira.