Thaynah Mena Barreto

Podia ser “Tainá”, mas não.
Thaynah, prazer.
Nem 30 ainda, mas já passei dos 20. A essa altura do campeonato, entre os 20 e os 30, descobri tanta coisa. Aprendi também. Sofri… E vivi, que é o mais valioso.
Aprendi o amor próprio. Sofri por ter me perdido de mim mesma por um tempo e lutei pra reencontrar. Depois desse reencontro, as coisas foram se clareando…
Descobri a mim mesma enquanto descobria alguém e, ao mesmo tempo, permiti que esse alguém me descobrisse de volta, completamente. (Te amo, Bruna.)
Desculpe pelas muitas conjugações; sou professora de português (e inglês). Aham, descobri minha profissão do coração e acredito que ainda descubra outra coisa “pra fazer da vida”. Afinal, não é a vida que tem que fazer da gente. Descobri que posso ter ciúmes.
Descobri que adoro cozinhar e pedalar. Me descobri também nessas fotos, desajeitada, eu, inteira.