Leticia Kaiane

Meu nome é Leticia, tenho 20 anos.

 

Uma coisa que gosto de falar, é sobre a minha autoestima.

Sempre me achei fora do padrão boneca Barbie que eu via na TV, e de que as minhas amigas se encaixavam. Sempre fui a “escrota”, gordinha, rosto gordinho.
Minha mãe sempre me dizia que eu era bonita, mas eu não conseguia enxergar isso.
Quando eu tinha 14 anos uma dessas meninas começou a perder toda aquela sua beleza externa, tudo nela mudou…
E foi nesse momento que comecei a enxergar alguma coisa bonita em mim. Meio louco né? Mas foi!
Porém só conseguia me enxergar bonita com maquiagem.
Mudei o estilo, mudei o cabelo e me achei mais mulher, digamos assim.
Com 17 anos passei a me achar linda sem maquiagem também ( ver alguns vídeos no YouTube falando sobre isso ajudou muito), atualmente, uso muita maquiagem quando quero e pouca quando não quero, mas sempre me olhando e vendo a mulher que eu sou hoje, por dentro e por fora. Entendo que a beleza vai muito além do que a aparência.

 

É difícil falar de mim mesma…

Sou uma pessoa que sempre tento melhorar a cada dia, a cada ano que passa.

Quando eu era adolescente era muito rebelde, pelas coisas que aconteceram na minha vida. Eu brigava com todos, mas também chorava muito, sozinha.
Era trancada naquele meu mundinho e foda-se, não imaginava que o universo é infinito.

Tive uns anos bem turbulentos, mas como tudo, me fez amadurecer e me tornar a pessoa que sou. E é claro a minha família tem sua parte nisso.
Vi que a vida é barra, mas se tu olhar pro lado, para alguém vai ser mais barra ainda.
Com a minha mãe, aprendi a fazer o bem sem olhar a quem e não esperar nada em troca.

 

Posso dizer que um dia já tive sim uma boa relação com o meu pai, mas faz tanto tempo que se transformaram em meras lembranças.
Viagens juntos, minha mãe xingando ele por me dar bebida alcoólica (eu era criança, haha), ele pegando no meu pé, falando pra eu não pedir pra comprar coisas…

Tudo foi mudando e ficando mais complicado, e infelizmente a situação piora a cada dia.

Hoje só existem olhares!
Eu penso como chegou a esse ponto, se era pra ser assim? Se um dia vai mudar pra melhor?
Mas de uma coisa eu tenho certeza, por um lado me afeta até hoje. E por outro me ajuda a ver como eu quero ser para as pessoas!
Ou melhor, como eu não quero ser. Sei que não quero ser para os outros, o que ele foi pra mim!

Trabalhar tudo isso aqui dentro, adquirir esses pensamentos.
Me considero uma pessoa muito melhor de espírito e mais feliz.