Desireê Eduarda

Mulheres

“Então, eu nunca contei para ninguém, nunca achei que fosse necessário as pessoas saberem mas acredito que agora é um bom momento, não tem porque esconder algo que eu sinto tanto orgulho: eu sou adotada.
Nunca procurei saber como nem quando, não vejo motivos para isso, nos meus pais eu tenho tudo de mais maravilhoso. Eu sou muito, extremamente, grata a tudo que eles fazem e fizeram por mim.”

“Se tem uma história que eu nunca vou esquecer foi quando eu coloquei cocô nas cartas de uma vizinha do prédio do lado em que eu morava. Eu era um capeta quando criança o que me rendeu diversas histórias e alguns hematomas.”

“Eu cometi e sofri bastante bullying quando era criança, o que me fez bem mal. Crescendo e amadurecendo eu percebi o quão perfeita eu sou, eu amo meu corpo. Esse tal “padrão de beleza” não existe, o que é lindo, excitante, são as diferentes formas de corpo, cor, cabelo, sorrisos. Se eu pudesse dar uma dica seria apenas: ame-se, muito, pra caralho!”