Dayen Seitenfus

Mulheres

” Durante um tempo eu trabalhei com a minha irmã mais velha no escritório dela. Ela é advogada e achava que eu ia trabalhar com ela pra sempre lá, ela estava super entusiasmada e então me levou numa audiência esperançosa que eu fosse gostar daquilo e no fim o advogado da contraparte era um babaca então eu sai de lá pensando que não era aquilo que eu queria pra minha vida. Ela tinha que fazer algumas sessões de fisioterapia então depois da audiência fomos pra clinica e chegando lá eu fiquei encantada com aquele trabalho. Não conseguia parar de falar naquilo.
Então eu fui atrás disso e resolvi virar fisioterapeuta”.

“Apenas tive prática com crianças, eu achava que fosse odiar trabalhar com crianças porque eu nunca me dei bem com elas e depois que comecei, eu mudei completamente a minha vida. Eu fiquei completamente apaixonada por aquilo. Nada é mais incrível do acordar e saber que vai fazer algo afudê e vai feliz fazer aquilo. E é isso que eu quero pra mim. Eu quero acordar e saber que to indo fazer a diferença na vida de alguém.”

“Todo ano os meus pais viajam e no ano passado eu fui com eles. A viagem foi incrível porque eles deixaram de ser meus pais e viraram meus amigos, a gente fez festa e bebeu junto e eu vi eles como duas pessoas, e foi sensacional”.

“Eu queria viajar sem destino, avisar as pessoas um dia antes e ficar longe de tudo, sozinha so comigo ou então iria pra italia, pra depois que se formar…”

“Meu pai é imprevisível, uma pessoa de extremos, ou ele tá super zangado ou é absurdamente engraçado. E eu sou muito parecida com ele. Queria ser mais tranquila e to conseguindo mudar. Eu mudaria o jeito que eu demonstro que gosto das pessoas, eu não consigo dizer ‘Eu te amo’, eu fico incomodando a pessoa, cutucando, pegando no pé”.