Bruna Dória

Meu nome é Bruna, tenho 25 anos.

Nasci em Bento Gonçalves, mas fui criada em Porto Alegre.

Fui criada pelos meus pais, mas com a atenção maior, claro, da minha mãe.

Sempre rodeada de carinho e amor, minha infância foi extraordinária, nunca me faltou nada.

Lembro de muita coisa até hoje que os meus pais ficam chocados com a minha memória!
Minha família é pequena, sou filha única, mas desde criança sempre tive uma vontade inexplicável de ter um irmão mais velho.

Até o ano retrasado essa vontade era sem pé, nem cabeça. Até o dia em que minha mãe me contou o maior segredo dela: aos 18 anos ela foi obrigada a fazer um aborto, era um menino.
Choramos muito naquele dia.
Choramos pela dor que ela enfrentou, por tudo que teve que passar.

Há duas pessoas no mundo que me influenciam muito: minha mãe e meu falecido avô, Josué.
Se pudesse voltar atrás, com certeza corrigiria a minha imaturidade de ter ficado 6 meses sem contato algum com o meu avô, antes dele morrer.

Demorei muito tempo para superar a morte dele e só com ajuda psicológica, pois foi uma morte inesperada e com um impacto muito forte para a minha família e principalmente pra mim.

Meu avô se matou na época do meu aniversário de 15 anos. Foi um choque, porque a lembrança que eu (e qualquer garota) gostaria de ter dos meus 15 anos, é a transformação de menina para “mulher” e a emoção da festa e de todos aqueles momentos bons.

A minha maior dificuldade hoje é economizar.
Sou muito consumista.

“Como é a sua relação com o seu corpo? Como você ve ele e como lida com sua aparência?”

Eu sou muito auto-crítica, sempre fui, principalmente com a minha aparência. Gosto de estar sempre muito bem arrumada, maquiada (pelo menos com um rímel e um blush), mesmo que seja pra ir até a esquina de casa, hehehe. Minha relação com o meu corpo é algo de outro mundo. Sempre coloco mil defeitos e sempre acho alguma gordurinha indesejada, mesmo quando não tem. Comparo muito o meu corpo de agora com o de quando eu tinha 20 anos, que eu estava no auge da minha magreza, pesava 53kg. Me achava linda, por isso sempre acho que eu poderia ter uns quilinhos a menos!